Criado em 08 Outubro 2018

Menino de sete meses estava engasgado e parou de respirar; avó seguiu as instruções e conseguiu reanimá-lo ao ligar para Corpo de Bombeiros de Ponta Grossa.

Um bebê de sete meses foi salvo durante uma ligação ao Corpo de Bombeiros, na manhã de domingo (7), em Ponta Grossa, nos Campos Gerais do Paraná.

Engasgado, Ítalo já estava roxo, sem respirar quando a mãe, apavorada, entregou o menino para a avó. Zenilda Bueno, não sabia como socorrer o neto, mas rapidamente ligou para os bombeiros, que deram as instruções.

“Eles começaram a passar o procedimento, mas eu não conseguia fazer porque estava nervosa. Eles me acalmaram, foram falando, e eu fui passando pra mãe dele fazer”, conta Zenilda.

O bombeiro, que atendeu o chamado, orientou dar tapinhas nas costas do bebê com a barriga virada para baixo. Poucos segundos depois, ele voltou a respirar e chorou.

“Foi rapinho para voltar. Quando ele chorou foi um alívio”, relembra a avó.

 

Engasgamentos são comuns

 

Só neste ano, na região de Ponta Grossa, os bombeiros já registraram 109 casos de obstrução de vias aéreas, com quatro mortes.

De acordo com a corporação, as principais vítimas são as crianças engasgadas com leite, papinha e até mesmo saliva.

Das mais de 100 ocorrências registradas, 52 foram de bebês com até um ano e outros 20 casos com crianças de 1 a 4 anos.

O número de emergência do Corpo de Bombeiros é o 193 e todos os atendentes são bombeiros preparados para passar instruções.

G1

 
Criado em 19 Setembro 2018

A Band anunciou que as inscrições para a sexta temporada do reality show MasterChef Brasil já estão abertas em seu site desde terça-feira (18). Para participar, é necessário ter mais de 18 anos e ser cozinheiro amador, sem nunca ter trabalhado em uma cozinha profissional. 

Estudantes de gastronomia ou pessoas que possuam diploma na área também estão vetados. Candidatos quem tenham realizado cursos livres e curtos, porém, podem participar.

Além de preencher um formulário com diversas informações, é necessário enviar um vídeo de no máximo 15 minutos se apresentando e dizendo os motivos pelos quais o participante deve entrar no programa, preparando e apresentando também um prato. 


A previsão é de que a nova fase do programa seja gravado entre fevereiro e maio de 2019.

 

Agência Estado
 
Criado em 12 Setembro 2018

Ex-governador do Paraná e ex-secretária estadual foram presos nesta terça-feira (11). Desembargador deixou de apreciar habeas corpus.

O Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR) determinou a transferência do ex-governador do Paraná Beto Richa, candidato ao Senado pelo PSDB, e da mulher e ex-secretária estadual Fernanda Richa do Complexo Médico-Penal (CMP), em Pinhais, na Região de Curitiba, para o Regimento da Polícia Montada, no bairro Tarumã, em Curitiba.

As transferências foram determinadas por volta das 20h30 desta terça-feira (11) pelo desembargador Laertes Ferreira Gomes, da 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR).

A transferência ocorreu por volta das 22h, de acordo com a Secretaria de Estado da Segurança Pública e Administração Penitenciária do Paraná (Sesp).

As prisões de Beto e Fernanda, determinadas pela 13ª Vara Criminal do Foro Central da Comarca da Região Metropolitana de Curitiba, são temporárias - válidas por cinco dias. Eles foram presos pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco).

Beto foi alvo de duas operações: uma realizada pelo Ministério Público do Paraná (MP-PR), pela qual foi preso, e outra da Polícia Federal (PF), na 53ª fase da Lava Jato, na qual a casa dele passou por busca e apreensão.

 
As prisões de Beto e Fernanda, determinadas pela 13ª Vara Criminal do Foro Central da Comarca da Região Metropolitana de Curitiba, são temporárias - válidas por cinco dias — Foto: Daiane Baú/G1As prisões de Beto e Fernanda, determinadas pela 13ª Vara Criminal do Foro Central da Comarca da Região Metropolitana de Curitiba, são temporárias - válidas por cinco dias — Foto: Daiane Baú/G1
s prisões de Beto e Fernanda, determinadas pela 13ª Vara Criminal do Foro Central da Comarca da Região Metropolitana de Curitiba, são temporárias - válidas por cinco dias — Foto: Daiane Baú/G1

O MP-PR considera que o ex-governador é chefe de uma organização criminosa que fraudou uma licitação de mais de R$ 70 milhões para manutenção de estradas rurais, em 2011. Conforme a promotoria, Richa fazia lavagem de valores ilícitos com apoio da mulher.

 

As decisões de transferência foram proferidas após pedido de habeas corpus das defesas, protocolados ainda na tarde desta terça.

Em ambos despachos, o desembargador deixou de apreciar o pedido liminar de soltura e determinou que sejam prestadas informações detalhadas sobre a situação processual de Beto e Fernanda no prazo máximo de 48 horas.

G1

 
Criado em 06 Agosto 2018

Por determinação do juiz federal da 1ª Vara da Federal de Roraima Helder Girão Barreto, está suspenso o ingresso de venezuelanos no Brasil pela fronteira com Roraima. A decisão foi tomada após a Advocacia-Geral da União (AGU), o Ministério dos Direitos Humanos e o Ministério Público Federal terem se manifestado contrários ao Decreto Estadual 25.681, que determina maior rigor da segurança pública e das forças policiais na fronteira. A AGU informou nesta segunda-feira (6) que vai recorrer da medida. 

Segundo a AGU, o decreto assinado pelo governo do estado prejudica os venezuelanos que vieram ao Brasil, além de interferir em algo que seria de competência federal. Na petição, a advogada-geral da União, Grace Mendonça, diz que o decreto assinado pela governadora Suely Campos estabelece discriminação e contraria princípios humanitários que o Brasil adota.

 



O decreto estadual foi criticado também pelo Ministério dos Direitos Humanos que informou, em nota, que vai recorrer ao Ministério Público, uma vez que o Brasil é signatário de uma série de tratados internacionais que estabelecem direitos, deveres e regras que asseguram direitos a estrangeiros sob proteção do Estado. 

Na decisão que suspende a entrada de venezuelanos no país, o juiz Hélder Barreto diz que "é imperioso rechaçar a ideia de que, em matéria da imigração, a União tudo pode, e os estados e municípios tudo devem suportar". Ele acrescenta que o Estado brasileiro pode adotar a política de imigração que entender, desde que não viole a Constituição Federal e a autonomia dos estados, dos municípios e do Distrito Federal. 

"O ônus dessa política deve ser repartido por todos e não suportado por apenas um", acrescentou o magistrado, ao afirmar que o Brasil acolhe os imigrantes venezuelanos "desde que eles fiquem em Roraima". 

Na avaliação de Barreto, é necessária uma parada na imigração que ocorre em Roraima, para que se possa fazer "um balanço das medidas adotadas até então e a implementação de outras mais efetivas que garantam o acolhimento humanitário dos imigrantes venezuelanos, mas também assegurem a fruição dos direitos a garantias dos brasileiros e acelerem o chamado processo de Interiorização". 

Em sua decisão, o magistrado determina também que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) cumpra as exigências relativas à vacinação compulsória dos imigrantes venezuelanos que já foram admitidos. 

Restrições 

O decreto assinado pela governadora de Roraima, Suely Campos, permite que autoridades estaduais controlem a entrada nas fronteiras, como na cidade de Paracaima. Em entrevista, a governadora afirmou que vai limitar o acesso a serviços de saúde, como hospitais. 

Suely Campos justificou a medida, alegando que as ações de órgãos federais têm sido ineficientes. O grande fluxo de venezuelanos, acrescentou a governadora, estaria trazendo impactos na área de segurança em cidades do estado.


Agência Brasil
 
Criado em 26 Junho 2018

Estão abertas as inscrições para o programa "Jovem Aprendiz" dos Correios. São 4.983 vagas abertas em todo país, além de formação de cadastro de reserva.

Quem passar pela seleção vai receber salário de R$ 448,46, vale transporte e vale refeição ou alimentação. As inscrições podem ser feitas online até o dia 28 de junho. Veja como se inscrever.

Blog do Chaguinhas 

 

 
Criado em 26 Junho 2018

Termina no dia 30 de junho o prazo para o alistamento militar obrigatório. Os cidadãos do sexo masculino que completam 18 anos em 2018, ou seja, nascidos em 2000, devem se alistar pelo sistema eletrônico do Exército Brasileiro, no site www.alistamento.eb.mil.br, até a meia-noite do último dia de junho. Em Londrina, aqueles jovens que não possuírem acesso à internet ou tiverem problemas em acessar o endereço, também podem comparecer à sede da Junta Militar, que fica no Terminal Rodoviário, sala 42. O funcionamento é de segunda a sexta-feira, das 9 às 15 horas, e o contato pode ser feito pelo telefone (43) 3356-4794. 

No sistema online, o cadastro pode ser efetuado rapidamente com o número do Cadastro de Pessoa Física (CPF) e um endereço de e-mailativo. O direcionamento para o preenchimento dos dados pessoais é integrado ao portal Brasil Cidadão, do Governo Federal. 

De acordo com o secretário da Junta de Serviço Militar de Londrina, Fernando Cesar de Paula, uma média de 4 mil a 4.500 jovens se alistam por ano no município, sendo que 160 pessoas são convocadas para ingressar no serviço militar e compor as turmas do Tiro de Guerra.

 
 



O secretário frisou que o alistamento no prazo correto é importante, pois, caso contrário, o cidadão não consegue obter seu certificado de reservista, além de ser obrigado a se alistar novamente no ano seguinte. "O documento de reservista é indispensável e sem ele não é possível fazer passaporte e título de eleitor. Neste caso, também fica vetada a participação em concursos públicos e o acesso a empregos formais, que exigem o certificado", informou. 

Após o encerramento do prazo de alistamento, em julho e agosto são enviados os informes aos inscritos pelo e-mail cadastrado, com as datas para comparecimento ao Tiro de Guerra, onde são realizadas as etapas de entrevistas e exames médicos. Estes procedimentos serão feitos do dia 10 a 21 de setembro. 

Quem perder o prazo de alistamento em 2018 ou já estiver em débito com o serviço militar nos anos anteriores, precisa comparecer à Junta Militar de Londrina para regularizar sua situação. Para isso, será emitida uma guia de multa para a cobrança da taxa de alistamento e os jovens nesta situação deverão fazer o alistamento para participar da seleção do próximo ano.

 

Bonde

 

 

 

 
Criado em 20 Junho 2018

Porcentagem será aplicada a residências e foi definida nesta terça-feira (19) pela Aneel.

Os consumidores residenciais paranaenses atendidos pela Companhia Paranaense de Energia (Copel) terão um aumento de 15,06% na conta de luz a partir de 24 de junho, segundo a empresa.

Essa porcentagem foi definida nesta terça-feira (19) pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

De acordo com a Copel, que fornece energia para mais de 4,5 milhões de unidades consumidoras no estado, atualmente, o gasto médio residencial por mês é de 170 kWh, que chega ao valor de R$ 126, incluindo a tarifa da bandeira vermelha.

O reajuste vai deixar a conta média R$ 17 mais cara, passando para R$ 143. A bandeira tarifária não sofre reajuste.

Ainda conforme a companhia, as famílias de baixa renda continuam contando com a isenção de tarifa para o consumo de até 120 kWh por mês.

Para os consumidores do setor industrial o reajuste será de 17,55%. Com isso, a média de reajuste na conta de energia ficou em 15,99%.

Segundo a Copel, do total do aumento definido pela Aneel, apenas 0,31% corresponde ao custo operacional da empresa.

“Grande parte do aumento é consequência dos preços dos contratos de compra de energia, ajustados pela inflação e agravados pela falta de chuvas nos últimos anos. Além disso, o aumento do encargo da Conta de Desenvolvimento Energético (CDE), fundo gerido pelo governo federal, também pesou neste aumento”, diz nota da companhia.

G1

 

 
 
 
Criado em 20 Junho 2018

Conforme a Secretaria de Estado da Administração e da Previdência do Paraná (Seap), o professor estava afastado das funções profissionais desde 4 de maio e recebeu licença de 60 dias.

A coordenação de segurança e saúde ocupacional da Secretaria de Estado da Administração e da Previdência do Paraná (Seap) investiga o caso de um professor da rede estadual que viajou para a Rússia para acompanhar os jogos da Copa do Mundo durante licença médica.

De acordo com a Seap, Norberto Pilon estava afastado das funções profissionais desde 4 de maio, após receber licença de 60 dias. A necessidade da investigação se deu após uma análise preliminar de que uma viagem desse tipo exige organização antecipada para compra das passagens e dos ingressos para o jogo, argumentou a Seap.

Os motivos do afastamento foram mantidos em sigilo pela secretaria, que afirmou também que Pilon será ouvido pela junta médica para justificar o ocorrido. "O objetivo da reavaliação é o da manutenção, ou cassação, do feito conforme o que se apresentar tecnicamente à Junta Médica", ressaltou a Seap.

A Secretaria de Administração informou ainda que é dever da coordenadoria de segurança e saúde ocupacional avaliar todos os casos em que há requerimento solicitado pelo servidor a partir de um atestado médico que embasa uma possibilidade de concessão de benefício.

Até a última atualização desta reportagem, o G1 não conseguiu contato com Norberto Pilon.

 

 

 
Criado em 06 Junho 2018

Além de retirar benefícios fiscais de diversos setores e de usar reservas orçamentárias, o governo cortou verbas de programas sociais e de políticas públicas para bancar o custo total de R$ 13,5 bilhões das medidas que atendem às reivindicações dos caminhoneiros

Para acabar com a greve dos caminhoneiros e bancar o custo total de R$ 13,5 bilhões das ações que atendem às reivindicações da categoria, o governo adotou uma série de medidas que vão impactar a população. Além de retirar benefícios fiscais de diversos setores produtivos e usar reservas orçamentárias, o governo cortou verbas de programas sociais e políticas públicas. Algumas das áreas afetadas são consideradas essenciais, como saúde, educação, saneamento básico, rodovias e segurança.

As reivindicações dos caminhoneiros vão custar R$ 13,5 bilhões aos cofres públicos. Esse montante será custeado pelo uso de reservas orçamentárias, retirada benefícios fiscais e corte de despesas. Serão R$ 4,01 bilhões vindos da redução ou exclusão de programas de incentivos fiscais a empresas, R$ 8,28 bilhões de reservas orçamentárias e de capitalização de estatais e R$ 1,21 bilhão de corte de despesas, o que atinge programas sociais e políticas públicas.

 

Em relação ao corte de despesas, o secretário executivo do Ministério do Planejamento, Gleisson Rubin, afirmou que as verbas já estavam bloqueadas pelo Orçamento. Só que, antes dos decretos que atenderam às reivindicações dos caminhoneiros, essas verbas poderiam ser desbloqueadas e usadas até o fim do ano. Agora, não poderão mais.

“O cancelamento de recursos vai se dar em cima de recursos contingenciados. Dessa forma, perde-se a perspectiva de que os recursos possam voltar a ser utilizados”, afirmou Rubin. O secretário executivo também disse que o cancelamento das despesas afeta todos os órgãos do governo, de forma pulverizada.

Confira algumas das medidas adotadas pelo governo para acabar com a greve dos caminhoneiros que devem impactar a população:

Saúde

A área da saúde é uma das afetadas pelo corte de despesas. O Sistema Único de Saúde (SUS) vai deixar de receber R$ 135 milhões neste ano, dinheiro que poderia ser usado para o fortalecimento do sistema.

Entre os programas relacionados ao SUS afetados pelo corte de despesa estão: reestruturação dos serviços ambulatoriais e hospitalares prestados por hospitais universitários federais; operacionalização do Sistema Nacional de Transplantes; manutenção e funcionamento do Farmácia Popular do Brasil, implementação do Mais Médicos; apoio à manutenção de Unidades de Saúde; estruturação de Unidades de Atenção Especializada em Saúde; e pesquisas em novas tecnologias para o SUS.

Educação

Na área de educação, o corte é de R$ 55,1 milhões. O governo cancelou a concessão de bolsas no âmbito do Programa de Estímulo à Reestruturação e ao Fortalecimento das Instituições de Ensino Superior (Proies). A medida vale para este ano. Esse programa foi criado em 2012 e concede, através de entidades mantenedoras de instituições de ensino superior, bolsas integrais em cursos de graduação presenciais reconhecidos pelo Ministério da Educação.

Rodovias

Parte do dinheiro que poderia ser usado para a construção de rodovias até o fim deste ano também foi contingenciado. O governou cortou R$ 370 milhões em programas do Ministério dos Transportes. Esse valor seria usado em 40 obras de construção e adequação de rodovias em diversas regiões do país.

 
 
Error loading player:
Network error

Algumas das obras afetadas são a construção da ferrovia Transcontinental, entre Sapezal (MT) e Porto Velho (RO), a adequação do trecho que dá acesso ao Parque Nacional do Iguaçu, o entroncamento da BR-116, na altura de Montes Claros (MG), a construção de pontes sobre os rios Juruá (AC) e Perdido (TO) e a construção de contornos rodoviários em Rio Verde (GO), Maringá (PR) e Campo Mourão (PR). Somente no estado do Paraná serão afetadas quatro obras.

Segurança

Até a área de segurança entrou no corte de despesas. Apesar de os caminhoneiros reivindicarem mais segurança nas estradas, o governo cortou R$ 1,5 milhão previsto para o policiamento ostensivo nas rodovias e estradas federais.

Já a Força Nacional de Segurança Pública também vai sofrer um contingenciamento de R$ 1,9 milhão. Até a construção de duas delegacias, uma em Juiz de Fora (MG) e outra em São José do Rio Preto (SP), e a construção do Comando de Operações Táticas da Polícia Federal no Distrito Federal tiveram a verba cancelada para atender às reivindicações dos caminhoneiros.

Saneamento básico

A área de saneamento básico vai ter um corte de R$ 6,36 milhões. Foram cancelados os recursos previstos para programas de prevenção e controle de doenças, ações de saneamento básico em pequenas comunidades rurais, melhorias de sistemas públicos de manejo de resíduos sólidos em municípios de até 50 mil habitantes e construção e adequação de sistemas de abastecimento de água e redes de coleta de esgoto sanitário em comunidades ribeirinhas.

Área rural

Na área rural, o impacto deve chegar a R$ 42 milhões. Somente o programa de reforma agrária e governança fundiária, que prevê, entre outras coisas, o desenvolvimento de assentamentos rurais, vai ter um contingenciamento de R$ 30,8 milhões. Outras ações como assistência técnica para a agricultura familiar e o produtor rural, implementação da defesa agropecuária e desenvolvimento de pesquisas e inovações para o setor também foram afetados.

Programas sociais

Algumas políticas públicas foram prejudicadas para atender a greve dos caminhoneiros. A Política Nacional de Justiça, a Política Pública sobre Drogas e os programas de proteção e defesa do consumidor, combate ao tráfico de drogas e apoio a pessoas e famílias com problemas com álcool e drogas estão entre os que tiveram corte de verba.

Redução de subsídios

A redução de subsídios pode impactar indiretamente o consumidor. O governo federal, para conseguir levantar R$ 4,01 bilhões, reduziu ou excluiu programas de incentivos fiscais a empresas. Entre os programas que foram encerrados estão o Reiq, que permitia que a indústria química gerasse créditos para abater em outros impostos quando importasse e pagasse PIS/Cofins, e o Reintegra, que devolvia parte dos tributos pagos por exportadores de produtos industrializados. O governo também reduziu o crédito usado pela indústria de refrigerante para abater ou descontar os impostos devidos e tirou de 39 setores o benefício da desoneração da folha de pagamento.

Na prática, os setores afetados terão de pagar mais impostos. E essa conta pode acabar nas mãos do consumidor, já que muitos deles devem repassar o aumento de custo para seus produtos e serviços.

Tabelamento de frete

Outra medida que pode impactar indiretamente o consumidor é o tabelamento do frete. O governo criou na semana passada a Política de Preços Mínimos do Transporte Rodoviário de Cargas, em que a Agência Nacional de Transportes vai divulgar tabelas com preços mínimos de frete para cada quilômetro rodado. Essa foi uma das principais reivindicações dos caminhoneiros.

A medida também pode impactar indiretamente o consumidor, pois, ao estabelecer um preço mínimo, isso pode encarecer o frete e o custo adicional ser repassado pelas transportadoras às empresas que, consequentemente, podem repassar ao preço do produto. Mas, como a fiscalização da medida ainda é uma incógnita, o tabelamento do frete pode não funcionar na prática – e até criar uma espécie de mercado paralelo.

Gazeta do Povo

 
Criado em 06 Junho 2018

Miss Pinhais 2016 – acusada de planejar com o namorado, um policial militar, o sequestro de um empresário no Paraná em agosto de 2017 – é considerada foragida.

A informação foi confirmada pela Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) nesta quarta-feira (6).

De acordo com a Sesp, Karina Cristina rompeu a tornozoleira eletrônica no sábado (2). O equipamento, conforme a pasta, foi monitorado até o dia seguinte, quando parou de funcionar.

Na segunda-feira (4), o soldado da Polícia Militar (PM) Janerson Gregorio, que é o namorado de Karina Cristina, fugiu do Batalhão de Polícia de Guarda em Piraquara, na Região Metropolitana de Curitiba. Ele estava preso desde agosto.

Por meio de nota, a PM informou que está fazendo buscas para localizar o soldado e que um inquérito vai ser aberto para apurar como ocorreu a fuga e se houve facilitação.

Procurado pelo G1, o advogado Adriano Ueda, que defende os dois, disse que por enquanto prefere não se manifestar sobre o caso.

Além do soldado, outras três pessoas tinham sido presas, ainda em agosto, pelo envolvimento no crime, entre elas, Karina Cristina. Contudo, ela deixou a prisão em outubro e cumpria medidas cautelares, com o uso da tornozeleira eletrônica.

Eles respondem por crimes como sequestro e roubo.

 

Mandado de recaptura

 

A 2ª Vara Criminal de São José dos Pinhais, na Região Metropolitana da capital paranaense, expediu na terça-feira (5) um mandado de recaptura contra Janerson Gregorio.

O juiz Siderlei Ostrufka Cordeiro também pediu para o Ministério Público do Paraná (MP-PR) se manifestar sobre o rompimento da tornozeleira eletrônica de Karina Cristina.

Relembre o caso

 

O policial militar foi preso em flagrante, na noite de 29 de agosto, no bairro Jardim Botânico, em Curitiba, suspeito do sequestro e extorsão.

Os sequestradores combinaram com o empresário uma reunião de trabalho, quando ele foi rendido. "Eles colocaram a arma na minha cara, me tiraram do carro e me colocaram num outro carro e me levaram até o cativeiro", disse a vítima, à época.

Os sequestradores pediram à família do empresário dinheiro. Então, os parentes procuraram o Tático Integrado de Grupos de Repressão Especial (Tigre), da Polícia Civil.

A prisão foi realizada durante uma investigação da Polícia Civil, enquanto o veículo do empresário era vigiado. O soldado foi preso no momento em que estava pegando o carro da vítima, estacionado em uma rua.

"Além de cometer o sequestro, ele roubou o carro da vítima. E quando ele foi buscar esse carro, nós conseguimos efetivamente prender um dos sequestradores", afirmou – ainda à época – o delegado Luis Fernando Artigas Júnior.

G1

 

Pagina 1 de 6

<< Iniciar < Ant 1 2 3 4 5 6 Próx > Fim >>