Criado em 20 Abril 2019

Das 43 mil doses disponibilizadas na primeira etapa da Campanha de Vacinação contra a Gripe em Londrina, apenas 6 mil foram aplicadas, conforme balanço parcial divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde. Até esta quinta-feira (18), crianças de 6 meses a 5 anos, gestantes e mulheres até 45 dias após o parto faziam parte do grupo prioritário para ser imunizado contra o vírus influenza.

Segunda etapa da campanha de vacinação começa na segunda-feira (22) | Marcos Zanutto/15-5-2017

“Efetivamente ficou bem abaixo, de uma certa forma, refletindo o que aconteceu nos anos anteriores, quando esse público foi o que menos teve cobertura e adesão à campanha da gripe”, lamentou a diretora de Vigilância em Saúde, Sônia Fernandes.

A campanha começou no dia 10 de abril. A segunda etapa tem início na próxima segunda-feira (22). A partir daí, idosos, pessoas com doenças crônicas, trabalhadores da área da saúde, indígenas, professores de escolas públicas e particulares, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos que cumprem medidas socioeducativas, funcionários do sistema prisional e detentos poderão ser imunizados.

Quem fazia parte do público-alvo da primeira etapa da campanha, mas não recebeu a dose da vacina, poderá procurar as unidades de saúde nesta segunda etapa. “Esse grupo continua tendo direito à vacinação. A única situação é que eles perderam essa exclusividade. Nessa primeira etapa seriam só 43 mil pessoas que deveriam ter procurado as unidades. A partir de segunda-feira, elas se somam aos demais que também têm direito à vacina”, afirmou.

A meta do município é aplicar 180 mil doses da vacina. A campanha termina no dia 31 de maio. No chamado dia D, marcado para 4 de maio, haverá uma mobilização nacional pela imunização. As unidades de saúde permanecerão abertas das 8h às 17h.

PARANÁ

De acordo com dados da Sesa (Secretaria de Estado da Saúde), 11% das crianças foram imunizadas no Paraná nos seis primeiros dias da campanha, o que representa um total de 86 mil doses. Mais de 19,6 mil gestantes ou 17% do total foram vacinadas. Pouco mais de 4,5 mil doses (ou 24%) foram aplicadas em mulheres até 45 dias após o parto.

O Ministério da Saúde registrou 232 casos de influenza em pacientes que desenvolveram Síndrome Respiratória Aguda Grave e que necessitaram de internação. Ao todo, 50 pessoas morreram entre janeiro e março deste ano. Conforme o balanço nacional, cinco pessoas infectadas eram do Paraná (sendo quatro casos de A H1N1 e um de influenza B).

“Lavar e higienizar as mãos com frequência, ter uma alimentação saudável, ingerir muito líquido, não compartilhar objetos de uso pessoal, evitar contato com pessoas que estejam com sintomas de gripe e manter a casa ou o local de trabalho arejados estão entre as medidas para prevenir a doença”, reforçou, por meio da assessoria, a enfermeira da divisão de Vigilância do Programa de Imunização da Sesa, Vera Rita da Maia.

Folha de Londrina